Talibã confirma que permitirá que mulheres estudem, mas separadas dos homens