Covid: OMS defende que são necessárias novas vacinas e não mais doses de reforço