Com provisões elevadas, analistas seguem atentos à inadimplência nos bancos